Mário de Andrade: Biografia Resumida, Vida e Obra

Mário de Andrade

Mário de Andrade é um dos nomes mais estudados na literatura brasileira em virtude da importância e estilo de escrita que marcaram uma época. Para saber todos os detalhes sobre esse escritor, confira nosso artigo.

Biografia resumida de Mário de Andrade

  • Nome completo: Mário Raul de Morais Andrade
  • Data de nascimento: 9 de outubro de 1893
  • Local de nascimento: São Paulo – SP
  • Formação: Estudou piano no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo
  • Data de falecimento: 25 de fevereiro de 1945 (aos 51 anos de idade)
  • Local de falecimento: São Paulo
  • Motivo da morte: ataque cardíaco

Principais contribuições para a literatura

Enquanto participante ativo do movimento modernista, as principais contribuições de Mário de Andrade para a literatura brasileira foram seus estudos sobre o folclore, lendas, festas populares e demais aspectos que envolviam a cultura brasileira daquela época.

O objetivo era se distanciar dos modismos europeus e buscar uma linguagem própria da cultura brasileira, fazendo que as pessoas se identificassem com sua terra. As pesquisas feitas por Mário de Andrade renderam viagens por diversas regiões do Brasil, especialmente pelas cidades de Minas Gerais e regiões Norte e Nordeste do Brasil.



Os estudos feitos por Mário de Andrade e seu engajamento no movimento modernista brasileiro, especialmente na Semana de Arte Moderna de 1922, fez que ele se tornasse um dos escritores mais estudados na literatura brasileira. Entre as muitas obras desse literato, a que mais se destaca é “Macunaíma”, considerado o livro mais importante desse autor e um dos mais relevantes na literatura.

A vida de Mário de Andrade

De origem humilde e com mais dois irmãos, Mário de Andrade nasceu e morou a maior parte de sua vida na cidade de São Paulo e desde muito cedo mostrava uma grande inclinação para as artes, especialmente a literatura. Estudioso, além dos estudos de piano no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, Mário era autodidata e aprendeu intenso conteúdo sobre poesia e história.

Em 1917, devido ao falecimento de seu pai, Mário de Andrade passou a dar aulas particulares de piano para se sustentar. Ainda em 1917, o escritor publicou seu primeiro livro “Há uma Gota de Sangue em Cada Poema”, obra na qual ele faz críticas às mortes ocorridas na Primeira Guerra Mundial. No ano de 1922, Mário publica uma importante obra de poesias, intitulada de “Pauliceia Desvairada” e é nomeado Catedrático de História da Música no Conservatório Musical de São Paulo.

Em 1922, Mário de Andrade também teve uma participação fundamental ao ajudar na organização da Semana de Arte Moderna e trabalhou em conjunto com importantes nomes da arte brasileira, tais como Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade, Menotti del Picchia e Anita Malfatti.

De 1934 a 1938, Mário de Andrade exerceu o cargo de diretor do Departamento de Cultura do Município de São Paulo. Em 1938, mudou-se para o Rio de Janeiro e foi nomeado como catedrático de Filosofia e História da Arte. Ainda em 1938, Mário de Andrade foi nomeado Diretor do Instituto de Artes da Universidade do Distrito Federal.

No ano de 1940, o escritor volta à sua terra natal e passa a trabalhar no Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ainda em 1940, a saúde de Mário de Andrade começa a mostrar sinais de fragilidade. O escritor vem a falecer no dia 25 de fevereiro de 1945 em decorrência de um ataque do coração.



Obras de Mário de Andrade

Mário de Andrade

Ainda que o livro “Macunaíma” seja a obra mais relevante de Mário de Andrade, muitos outros títulos são preciosidades da literatura brasileira. Vejamos quais são:

1917 – Há uma Gota de Sangue em Cada Poema (poesia)

1922 – Pauliceia Desvairada (poesia)



1925 – A Escrava que não é Isaura (ensaio)

1926 – Losango Cáqui (poesia)

1926 – Primeiro Andar (conto)

1927 – Clã do Jabuti (poesia)



1927 – Amar, Verbo Intransitivo (romance)

1928 – Macunaíma (romance)

1928 – Ensaio sobre a Música Brasileira

1929 – Compêndio da História da Música

1930 – Modinhas e Lundus Imperiais

1930 – Remate de Males (poesia)

1933 – Música, Doce Música

1934 – Belazarte (conto)

1935 – O Aleijadinho (ensaio)

1935 – Álvares de Azevedo (ensaio)

1939 – Namoros com a Medicina

1941 – Música do Brasil

1941 – Poesias

1943 – O Baile das Quatro Artes (ensaio)

1943 – Aspectos da Literatura Brasileira (ensaio)

1943 – Os Filhos da Candinha (crônicas)

1944 – O Empalhador de Passarinhos (ensaio)

1946 – Lira Paulistana (poesia)

1946 – O Carro da Miséria (poesia)

1946 – Contos Novos

1946 – Padre Jesuíno de Monte Carmelo

1955 – Poesias Completas

1959 – Danças Dramáticas do Brasil

1963 – Música de Feitiçaria

1978 – O Banquete (ensaio)

Além de conhecer sobre Mário de Andrade, confira aqui outros conteúdos sobre literatura brasileira.

Imagens: adorocinema.com / kdfrases.com