Uso dos Porquês – Frases Com, Início da Frase, Pergunta e Quando Usar


uso dos porques

O uso dos porquês está entre as principais dúvidas da Língua Portuguesa. Para nunca mais errar na aplicação dessas regras, aumentar suas notas nessas matérias e escrever melhor, confira nosso post.

Uso dos porquês – 4 regras práticas

Este termo é famoso por assustar e confundir grande parte das pessoas, seja mensagens por telefone até redações para vestibular, o uso do “porque” é extremamente importante. Continue lendo e descubra os momentos certos para usar cada tipo de “porque”.

1 – Regra do porque (junto e sem acento)

O “porque” é utilizado em explicações e em respostas, servindo para indicar a explicação ou a causa de algo. Para não errar nessa regra, a dica é analisar se, ao aplicar o “porque” (junto e sem acento), ele pode ser substituído pelos seguintes termos:



  • Pois;
  • Dado que;
  • Visto que;
  • Por causa de que;
  • Uma vez que.

Exemplos usando o “porque”

  • Sofro porque quebrei a perna.
  • Ele não foi à faculdade porque estava doente.

Vejamos essas mesmas frases utilizando um termo de substituição:

  • Sofro, pois, quebrei a perna.
  • Ele não foi à faculdade uma vez que estava doente.

2 – Regra do porquê (junto e com acento)

Outra regra do uso dos porquês trata-se justamente do “porquê” (junto e com acento). Nesse caso, a palavra indica o motivo, causa ou razão de alguma coisa. De maneira geral o “porquê” é usado junto de um artigo definido (o,os) ou artigo indefinido (um,uns), sendo também possível que ele apareça junto de um pronome numeral ou outro determinante.

O “porquê” (junto e com acento) pode ser substituído pelos seguintes termos:

  • a razão;
  • o motivo;
  • a causa.

Exemplos usando o “porquê”

  • Elas choravam bastante e ninguém me falava o porquê.
  • Adoraria falar os porquês de ter sido ofendida.

Vejamos essas mesmas frases utilizando um termo de substituição:



  • Elas choravam bastante e ninguém me fala o motivo.
  • Adoraria falar a razão de ter sido ofendida.

3 – Regra do por que (separado e sem acento)

A utilização do “por que” (separado e sem acento) tem por objetivo introduzir uma pergunta ou definir uma relação com um termo anterior utilizado na oração.

“Por que” interrogativo

É empregado para começar uma pergunta, podendo ser substituído pelos seguintes termos:

  • Por qual razão;
  • Por qual motivo;
  • Por que razão;
  • Por que motivo.

Exemplos do “por que” interrogativo



  • Por que não posso fazer aquele curso?
  • Por que você não foi ao teatro?

Vejamos essas mesmas frases utilizando um termo de substituição:

  • Por qual razão não posso fazer aquele curso?
  • Por qual motivo você não foi ao teatro?

“Por que” relativo

É usado com o objetivo de estabelecer uma relação com um termo anterior da oração, sendo utilizado como elo entre duas orações. Os termos que podem substituir o “por que” são:

  • Por quais;
  • Pelo qual;
  • Por qual;
  • Pela qual;
  • Pelas quais;
  • Pelos quais.

Exemplos do “por que” relativo

  • O motivo por que fui embora são reais.
  • Não encontrei a estrada por que

Vejamos essas mesmas frases utilizando um termo de substituição:

  • O motivo pelo qual fui embora são reais.
  • Não encontrei a estrada pela qual

4 – Regra do por quê (separado e com acento)

Outra regra sobre o uso dos porquês é referente ao uso do “por quê” (separado e com acento). Ele é utilizado em interrogações, aparecendo sempre no final das frases, sendo seguido por ponto de interrogação ou ponto final. O “por quê” pode ser substituído pelos seguintes termos:

  • Por qual razão;
  • Por qual motivo.

Exemplos do “por quê”

  • Você não bebeu suco? Por quê?
  • A menina foi para casa e nem disse por quê.

Vejamos essas mesmas frases utilizando um termo de substituição:

  • Você não bebeu suco? Por qual razão?
  • A menina foi para casa e nem disse por qual razão.

Dicas básicas sobre o uso dos porquês

uso dos porques

Para memorizar o uso dos porquês, basta anotar essas dicas básicas, que muito ajudarão na hora de elaborar as frases da maneira correta. Vejamos:

  • Por que (separado e sem acento) = Empregado no começo das perguntas.
  • Por quê (separado e com acento) = Empregado ao final das perguntas.
  • Porque (junto e sem acento) = Empregado nas respostas.
  • O porquê (junto e com acento) = Empregado como um substantivo.

Com esse conteúdo sobre o uso dos porquês, você certamente saberá utilizar melhor essas palavras de acordo com as regras da Língua Portuguesa, melhorando suas notas e escrevendo melhor no dia a dia. Recomenda-se também fazer listas de exercícios específicos quanto à utilização dos porquês.

Gostou do nosso artigo sobre uso dos porquês? Compartilhe!

Imagens: megacurioso.com.br / portalmda.com