Orações Subordinadas – Substantivas, Adjetivas e Adverbias


orações subordinadas

As orações subordinadas consistem numa importante matéria da língua portuguesa ministrada durante o período escolar, sendo que este conteúdo é geralmente cobrado em diversas provas de Enem, concursos e vestibulares por todo país. Para saber todos os detalhes com relação a este assunto e obter as melhores notas, confira nosso post.

O que são orações subordinadas?

Trata-se de uma oração que exerce uma função sintática em relação a outra, o que determina a subordinação. De forma geral, essa relação de subordinação entre orações é estabelecida:

Pelas conjunções e locuções conjuntivas subordinativas

  • Quando
  • Embora
  • Como
  • Porque
  • Se
  • Ainda que
  • Contanto que etc.

Pelos pronomes relativos

  • Que
  • O qual
  • Cujo

Pelas formas nominais do verbo

  • Infinitivo
  • Gerúndio
  • Particípio

Quando a subordinação ocorre por meio de conectivos (conjunções subordinativas e pronomes relativos), a oração subordinada se apresenta na forma de oração desenvolvida. Nos casos em que a subordinação ocorre pelas formas nominais do verbo, é caracterizada uma oração reduzida. De acordo com as funções sintáticas que exerce, cada oração subordinada pode ser classificada como substantiva, adjetiva ou adverbial. Vejamos cada uma delas.



Orações subordinadas substantivas

orações subordinadas

Essas orações exercem as funções próprias do substantivo (sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo, complemento nominal, aposto). Quando não se apresentam sob forma de orações reduzidas, elas são geralmente introduzidas pelas conjunções integrantes que e se, sendo que elas não desempenham nenhuma função sintática.

Com base na função sintática que desempenham, as orações subordinadas substantivas podem ser classificadas em:

  • Subjetivas: possuem a função sintática de sujeito do verbo da oração principal.
  • Objetivas diretas: possuem a função sintática de objeto direto do verbo da oração principal.
  • Objetivas indiretas: possuem a função sintática de objeto indireto do verbo da oração principal.
  • Predicativas: possuem a função sintática de predicativo do sujeito da oração principal.
  • Completivas nominais: possuem a função sintática de complemento nominal de um nome da oração principal.
  • Apositivas: possuem a função sintática de aposto de um nome da oração principal.

Orações subordinadas adjetivas

Essas orações exercem a função sintática de adjunto adnominal, sendo geralmente exercida pelo adjetivo. Quando essas orações não aparecem sob a forma de orações reduzidas, elas são introduzidas pelos pronomes relativos: que, quem, quando, como, onde, cujo (e flexões), o qual (flexões). Esses pronomes relativos desempenham diversas funções sintáticas na oração por eles introduzida.

As orações subordinadas adjetivas podem ser classificadas em:

  • Restritivas: servem para restringir ou limitar a significação do nome a que se referem.
  • Explicativas: não restringem a significação do nome. Ao contrário, atribuem-lhe uma característica que é própria dele.
  • Funções sintáticas do pronome relativo: desempenham função sintática na oração adjetiva, sendo que as principais funções desempenhadas pelos pronomes relativos são: sujeito, objeto direto, objeto indireto, predicativo do sujeito, predicativo do objeto, complemento nominal, adjunto adnominal, agente da passiva e adjunto adverbial.

Orações subordinadas adverbiais

Tratam-se de orações que exercem a função sintática de adjunto adverbial, característica do advérbio. Quando essas orações não aparecem sob a forma de orações reduzidas, elas são introduzidas pelas conjunções subordinativas (com exceção das integrantes) e expressam circunstâncias de tempo, causa, consequência, concessão, comparação, condição, proporção, finalidade, conformidade. Vale ressaltar que essas conjunções não desempenham função sintática.



Uma oração subordinada adverbial pode ser classificada em:

  • Causal: exprime causa, aqui entendida como motivo, isto é, a razão que determina ou provoca um acontecimento.
  • Comparativa: exprime comparação, que consiste no ato de confrontar dois elementos com a finalidade de se conhecer as semelhanças ou diferenças existentes entre eles.
  • Consecutiva: exprime consequência (efeito ou resultado de uma ação).
  • Concessiva: exprime concessão, ou seja, o ato de permitir, conceder. As orações subordinadas adverbias concessivas apresentam um suposto obstáculo que não evita a realização do fato expresso na oração principal.
  • Condicional: exprime condição, compreendida como uma obrigação que se impõe ou se aceita para que determinado fato seja realizado.
  • Conformativa: exprime conformidade, ou seja, acordo, adequação e ausência de contradição.
  • Final: exprime finalidade, compreendendo-se finalidade por propósito ou objetivo.
  • Proporcional: exprime proporção, ou seja, a relação estabelecida entre duas coisas, de forma que qualquer alteração em uma delas implique alteração na outra.
  • Temporal: exprime tempo, isto é, período ou momento de ocorrência de um fato.

Além de estudar esse conteúdo sobre orações subordinadas é essencial fazer listas de exercícios específicos sobre esta matéria.

Imagens: Imagens: blog.bebookness.com / usnews.com