Encontro Consonantal – O Que é, Diferenças e Exemplos


O encontro consonantal é estudado já no ensino fundamental e é uma das lições básicas da Língua Portuguesa. Para saber no que ele consiste e ver exemplos práticos, confira nosso post.

O que é encontro consonantal?

Consiste numa sequência (encontro) de duas ou mais consoantes numa mesma palavra, sem que ocorra uma vogal entre elas. Vejamos exemplos simples:

  • Escrita
  • Vidro
  • Digno
  • Frio
  • Ritmo
  • Psicólogo
  • Flora
  • Plano
  • Pedra

Tipos de encontro consonantal

Os encontros consonantais podem ser classificados em:



Perfeito

É quando as consoantes permanecem juntas na mesma sílaba. Esse tipo de encontro é ainda mais comum nas consoantes l e r junto com outras consoantes (dr, tr, br, fl, bl, pl etc.) já que elas geralmente aparecem no começo das palavras.

Exemplos:

  • Pneumonia (pneu-mo-ni-a)
  • Psicologia (psi-co-lo-gi-a)
  • Brasil (Bra-sil)
  • Flora (flo-ra)
  • Frigideira (fri-gi-dei-ra)
  • Palavra (pa-la-vra)
  • Prateleira (pra-te-lei-ra)
  • Clara (cla-ra)

Imperfeito

O encontro consonantal imperfeito ocorre quando as consoantes são separadas na divisão silábica, ficando posicionadas em sílabas diferentes.

Exemplos:

  • Magnetismo (mag-ne-tis-mo)
  • Almoçar (al-mo-çar)
  • Advogada (ad-vo-ga-da)
  • Objetiva (ob-je-ti-va)
  • Forte (for-te)
  • Afta (af-ta)

Misto

Nos encontros consonantais mistos há encontros consonantais perfeitos (na mesma sílaba) e imperfeitos (em sílabas diferentes).

Exemplos:



  • Destra (destra)
  • Destreza (destre-za)
  • Filtro (filtro)
  • Filtração (filtra-ção)
  • Destruição (destru-i-ção)
  • Displicente (displi-cen-te)
  • Displicência (displi-cên-cia)

Encontro consonantal fonético

Também chamado de dífono, quando ocorre o encontro consonantal fonético, a consoante X possui a sonoridade de CS, ocorrendo dois fonemas consonantais:

Exemplos:

  • Oxidação (9 fonemas, 8 letras)
  • Boxe (5 fonemas, 4 letras)
  • Oxigênio (9 fonemas, 8 letras)
  • Axila (6 fonemas, 6 letras)
  • Táxi (5 fonemas, 4 letras)

Diferença entre dígrafo e encontro consonantal

encontro consonantal

Nos casos de encontros consonantais, a unidade sonora de cada consoante é mantida e é possível analisar/distinguir o som de cada consoante. Dessa forma, casa consoante da palavra representa um fonema diferente.



Exemplos:

  • Atrasada (8 fonemas, 8 letras)
  • Flores (6 fonemas, 6 letras)
  • Livro (5 fonemas, 5 letras)
  • Blusa (5 fonemas, 5 letras)

Já no caso do dígrafo, cada consoante perde seu som, já que a sequência de duas consoantes acaba formando uma única sonoridade. Por isso, o encontro de duas consoantes apresenta somente um fonema:

Exemplos:

  • Canalhice (8 fonemas, 9 letras)
  • Missionário (10 fonemas, 11 letras)
  • Maquinário (9 fonemas, 10 letras)
  • Torre (4 fonemas, 5 letras).

Encontro vocálico

Além do encontro consonantal, é necessário estudar o encontro vocálico, que consiste exatamente no encontro de vogais na mesma sílaba ou em sílabas diferentes.



Exemplos simples de encontros vocálicos:

  • Iguais;
  • Piada;
  • Caixa;
  • Flauta;
  • Outra;
  • S

O encontro vocálico é classificado em ditongo, tritongo e hiato.

Ditongo

Consiste no encontro de uma vogal e uma semivogal que são pronunciadas na mesma sílaba. Os ditongos podem ser classificados em:

  • Crescentes: quando a semivogal vem antes da vogal;
  • Decrescentes: quando a vogal vem antes da semivogal;
  • Orais: quando a vogal é oral;
  • Nasais: quando a vogal é nasal.

Exemplos:

Orais crescentes

  • Lírio (lí-rio)
  • Régua (ré-gua)
  • Infância (in-fân-cia)
  • Mágoa (má-goa)

Orais decrescentes

  • Pai (pai)
  • Chapéu (cha-péu)
  • Herói (he-rói)
  • Boi (boi)

Nasais crescentes

  • Quando (quan-do)
  • Frequente (fre-quen-te)
  • Pinguim (pin-guim)

Nasais decrescentes

  • Põe (põe)
  • Mão (mão)
  • Vem (vem)
  • Bem (bem)
  • Amaram (a-ma-ram)
  • Falaram (fa-la-ram)

Obs.: nas palavras vem, bem, amaram e falaram, a nasalização produz ditongos cuja semivogal não é representada na escrita. Não confunda essas ocorrências com os dígrafos vocálicos em e em.

Tritongo

Consiste no encontro de semivogal + vogal +semivogal, nessa ordem, sendo que nos tritongos as semivogais e a vogal pertencem à mesma sílaba. Os tritongos podem ser orais e nasais.

Exemplos de tritongos orais:

  • Averiguei (a-ve-ri-guei)
  • Paraguai (Pa-ra-guai)
  • Enxaguou (en-xa-guou)

Exemplos de tritongos nasais:

  • Saguão (sa-guão)
  • Quão (quão)
  • Enxáguam (em-xá-guam)
  • Águam (á-guam)
  • Enxáguem (em-xá-guem)
  • Delinquem (de-lin-quem)

Nas palavras enxáguam, águam, enxáguem e delinquem, a nasalização produz os tritongos nasais cuja semivogal não é representada graficamente.

Hiato

É o encontro imediato de duas vogais. Pelo fato de cada vogal corresponder a uma sílaba, as vogais que formam os hiatos pertencem a sílabas distintas.

Exemplos:

  • Saara (Sa-a-ra)
  • Coroo (co-ro-o)
  • Raiz (ra-iz)
  • Sde (sa-ú-de)

A partir desse conteúdo você já possui condições de compreender melhor os encontros consonantais e encontros vocálicos e identificar em quais casos eles ocorrem.

Para fixar o aprendizado de encontro consonantal e encontro vocálico, é indicado fazer listas de exercícios específicos sobre esses temas e revisar as matérias ensinadas em aula.

Imagens: moncoachdevie.ca / successcolaire.ca