Diferença Entre Estrofe e Verso – Explicação Fácil


A diferença entre estrofe e verso é motivo de dúvida entre muitos alunos. Para resolver de uma vez essa dúvida e nunca mais errar na hora de classificar o que é estrofe e o que é verso, confira nosso artigo.

Qual a diferença entre estrofe e verso?

Para entendermos a diferença entre estrofe e verso, vamos ver qual o conceito desses termos separadamente.

Diferença entre estrofe e verso – O que é verso?

Consiste em cada linha de um poema ou poesia.



Exemplo 1

“Não sejas o de hoje.

Não suspires por ontens – …

Não queiras ser o de amanhã.

Faze-te sem limites no tempo.

Vê a tua vida em todas as origens.



Em todas as existências.

Em todas as mortes.

E sabe que serás assim para sempre.

Não queiras marcar a tua passagem.



Ela prossegue:

É a passagem que se continua.

É a tua eternidade…

É a eternidade.



És tu.”

(Cecília Meireles)

Cada uma dessas linhas escritas por Cecília Meireles é um verso, o que deixa bem claro a diferença entre estrofe e verso. Dessa forma:

“Não sejas o de hoje. (Verso 1)

Não suspires por ontens – … (Verso 2)

Não queiras ser o de amanhã. (Verso 3)

Faze-te sem limites no tempo. (Verso 4)

Vê a tua vida em todas as origens. (Verso 5)

Em todas as existências. (Verso 6)

Em todas as mortes. (Verso 7)

E sabe que serás assim para sempre. (Verso 8)

Não queiras marcar a tua passagem. (Verso 9)

Ela prossegue: (Verso 10)

É a passagem que se continua. (Verso 11)

É a tua eternidade… (Verso 12)

É a eternidade. (Verso 13)

És tu.” (Verso 14)

Exemplo 2

“Como é por dentro outra pessoa?

Quem é que o saberá sonhar?

A alma de outrem é outro universo

Com que não há comunicação possível,

Com que não há verdadeiro entendimento.

 

Nada sabemos da alma

Senão da nossa;

As dos outros são olhares,

São gestos, são palavras,

Com a suposição

De qualquer semelhança no fundo.”

(Fernando Pessoa)

Nesse poema de Fernando Pessoa, o apontamento dos versos fica da seguinte forma:

“Como é por dentro outra pessoa? (Verso 1)

Quem é que o saberá sonhar? (Verso 2)

A alma de outrem é outro universo (Verso 3)

Com que não há comunicação possível, (Verso 4)

Com que não há verdadeiro entendimento. (Verso 5)

Nada sabemos da alma (Verso 6)

Senão da nossa; (Verso 7)

As dos outros são olhares, (Verso 8)

São gestos, são palavras, (Verso 9)

Com a suposição (Verso 10)

De qualquer semelhança no fundo.” (Verso 11)

(Fernando Pessoa)

Diferença entre estrofe e verso – O que é estrofe?

Diferença entre estrofe e verso

Para entender a diferença entre estrofe e verso, o próximo passo é saber que estrofe consiste em um conjunto de versos. Nas poesias, geralmente quando há um espaço maior entre um verso e outro, é sinal de que uma estrofe terminou e outra está começando.

Exemplo

“De tudo, ao meu amor serei atento antes

E com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento

 

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto

E rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou seu contentamento

 

E assim quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive

Quem sabe a solidão, fim de quem ama

 

Eu possa lhe dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama

Mas que seja infinito enquanto dure.”

(Vinícius de Moraes)

Analisando esse poema de Vinícius de Moraes, temos o seguinte:

“De tudo, ao meu amor serei atento antes (Verso 1 – e início da 1ª estrofe)

E com tal zelo, e sempre, e tanto (Verso 2)

Que mesmo em face do maior encanto (verso 3)

Dele se encante mais meu pensamento (Verso 4 – e final da 1ª estrofe)

 

Quero vivê-lo em cada vão momento (Verso 5 – e início da 2ª estrofe)

E em seu louvor hei de espalhar meu canto (Verso 6)

E rir meu riso e derramar meu pranto (Verso 7)

Ao seu pesar ou seu contentamento (Verso 8 – e final da 2ª estrofe)

 

E assim quando mais tarde me procure (Verso 9 – e início da 3ª estrofe)

Quem sabe a morte, angústia de quem vive (Verso 10)

Quem sabe a solidão, fim de quem ama (Verso 11 – e final da 3ª estrofe)

 

Eu possa lhe dizer do amor (que tive): (Verso 12 – e início da 4ª estrofe)

Que não seja imortal, posto que é chama (Verso 13)

Mas que seja infinito enquanto dure.” (Verso 14 – e final da 4ª estrofe)

(Vinícius de Moraes)

Depois de entender a diferença entre estrofe e verso, confira nossos demais conteúdos sobre literatura e poesia.

Imagens: freepik.es / freepik