Substantivos – O que é? Classificação, Pra que serve? e Importância

substantivos

Os substantivos consistem em uma das mais importantes classes de palavras da Língua Portuguesa, sendo conteúdo básico nas escolas e cobrado nas provas do Enem, concursos públicos e vestibulares de todo o Brasil. Para saber todos os detalhes com relação a esse assunto, confira nosso post.

Os 9 tipos de substantivos

1 – Substantivo comum

Trata-se da palavra que serve para designar os seres da mesma espécie (seres e objetos) de maneira genérica.

Exemplos:

  • Menina;
  • Criança;
  • Pai;
  • Filho;
  • Mãe;
  • Homem;
  • Mulher;
  • Avô;
  • Tia;
  • Cidade;
  • País;
  • Gato;
  • Cachorro;
  • Avião;
  • Barco;
  • Carro;

2 – Substantivo próprio

O substantivo próprio tem a função de particularizar seres, países, cidades, entidades e estados da mesma espécie. Ou seja, enquanto o substantivo comum classifica os seres e objetos de forma genérica, o substantivo próprio os define de maneira específica.

A característica básica de um substantivo próprio é que ele deve ser iniciado sempre com letras maiúsculas, diferenciando-o dos demais tipos de substantivos.

Exemplos:

  • Nomes de pessoas: Alfredo, Michele, Mariana.
  • Nomes de cidades, estados, países e continentes: Fortaleza, Barcelona, Rio Grande do Sul, Brasil, França, África.
  • Nomes de animais: Bolinha, Fifi, Rex.
  • Nomes de festividades: Natal, Ano Novo, Páscoa, Carnaval.
  • Nomes de rios: Nilo, Sena, Amazonas.
  • Nomes de entidades: Ministério do Trabalho, Organização das Nações Unidas.
  • Nomes de acidentes geográficos: Baía de Guanabara, Cordilheira dos Andes.

3 – Substantivo simples

Trata-se de um substantivo que é formado apenas por uma palavra.

Exemplos:

  • Abelha;
  • Sol;
  • Pedra;
  • Flor;
  • Maçã;
  • Banana;
  • Pé;
  • Mão;
  • Correio;
  • Chuva;
  • Boi;
  • Trem;

4 – Substantivo composto

Consiste em um tipo de substantivo que é formado por mais de uma palavra. O substantivo composto pode ser classificado de duas formas:

Substantivo composto por justaposição

Trata-se da junção de duas ou mais palavras e/ou radicais sem que ocorra a alteração dos elementos que formam a acentuação e ortografia, alterando apenas o significado.

Exemplos:

  • Beija-flor;
  • Cachorro-quente;
  • Bem-me-quer;
  • Cavalo-marinho;
  • Couve-flor;
  • Água-de-colônia;
  • Paraquedas;
  • Mandachuva;
  • Passatempo;
  • Pontapé.

Obs.: os substantivos compostos por justaposição podem ser escritos com ou sem hífen.

Substantivo composto por aglutinação

É a formação de novas palavras a partir de duas ou mais palavras ou radicais.

Exemplos:

  • Planalto (plano + alto);
  • Vinagre (vinho + agre);
  • Aguardente (água + ardente);
  • Pernalta (perna + alta).

5 – Substantivo concreto

Trata-se de um tipo de substantivo que tem por objetivo designar seres que possuem existência própria. Ou seja, são seres que existem independentemente de outros seres. Substantivos concretos abrangem pessoas, objetos, animais, minerais, vegetais, lugares etc.

Exemplos:

  • Objetos: telefone, mesa, tapete, prato…
  • Pessoas: médica, mãe, mulher, Antônio…
  • Animais: cachorro, tartaruga, peixe, gato…
  • Frutas: abacaxi, uva, melancia…
  • Plantas: ipê, girassol, capim…
  • Lugares: África, Europa, Brasil, São Paulo…
  • Fenômenos: vento, dia, noite…
  • Seres imaginários: duende, sereia, fada…

livro

6 – Substantivo abstrato

É o tipo de substantivo que designa seres que não possuem existência própria, dependendo de outros seres para existirem. Os substantivos abstratos abrangem conceitos, conceptualizações abstratas e realidades imateriais, indicando ações, estados, qualidades, noções, sensações e sentimentos de outros seres.

Exemplos:

  • Qualidades (boas ou más): bondade, honestidade, inveja…
  • Noções: peso, altura, cor, tamanho…
  • Estados: pobreza, doença, ilusão…
  • Ações: viagem, compra, crescimento…
  • Sentimentos: alegria, saudade, ódio…
  • Sensações: sede, fome, calor…

7 – Substantivo primitivo

Esses substantivos são aqueles em que a origem não está associada a palavras da Língua Portuguesa, mas em palavras de outros idiomas, tais como o latim, árabe, grego, inglês, francês, línguas africanas, indígenas etc.

Exemplos:

  • Pedra (do grego pétra);
  • Futebol (do inglês football);
  • Cafuné (do quimbundo kafundu);
  • Batom (do francês bâton);
  • Folha (do latim folia);
  • Xampu (do inglês shampoo).

8 – Substantivo derivado

Os substantivos derivados são provenientes de outras palavras da Língua Portuguesa, derivando de substantivos primitivos e sendo formados por meio dos processos de derivação.

Exemplos:

  • Cachorrinho (do substantivo primitivo cachorro);
  • Folhagem (do substantivo primitivo folha);
  • Jardinagem (do substantivo primitivo jardim);
  • Território (do substantivo primitivo terra);
  • Livraria (do substantivo primitivo livro);
  • Açucareiro (do substantivo primitivo açúcar);
  • Florista (do substantivo primitivo flor);
  • Laranjada (do substantivo primitivo laranja);
  • Homenzarrão (do substantivo primitivo homem);
  • Chuvada (do substantivo primitivo chuva).

Tipos de derivação

  • Derivação prefixal: quando um prefixo é adicionado a uma palavra já existente, alterando o sentido. Ex.: contramão (contra + mão).
  • Derivação sufixal: quando é adicionado um sufixo a uma palavra que já existe, tendo seu sentido alterado. Ex.: jornalista (jornal + ista).
  • Derivação parassintética: quando é adicionado um prefixo e um sufixo em uma palavra que já existe, mudando seu sentido. Ex.: afilhado (a + filho + ado).
  • Derivação regressiva: é quando as palavras não são formadas por acréscimo, mas sim por redução. Ex.: boteco (derivação de botequim).

No que se refere a esse tipo de derivação, grande parte dos substantivos não derivam de substantivos primitivos, mas sim de verbos primitivos. Ex.: dispensa (derivação regressiva de dispensar).

  • Derivação imprópria: embora ocorra a alteração do significado da palavra, não há alterações da palavra primitiva. Ex.: o jantar (derivação imprópria do verbo jantar).

9 – Substantivo coletivo

Tratam-se de palavras que, quando escritas no singular, referem-se a um conjunto de seres ou coisas da mesma espécie, indicando uma noção de multiplicidade.

Exemplos:

Coletivos de animais

  • Conjunto de cães: matilha.
  • Conjunto de bois: boiada.
  • Conjunto de insetos: colônia.
  • Conjunto de ovelhas: rebanho.

Coletivos de plantas

  • Conjunto de flores: ramalhete.
  • Conjunto de frutas: penca.
  • Conjunto de verduras: molho.
  • Conjunto de capim: feixe.

Coletivos associados à natureza

  • Conjunto de Ilhas: arquipélago.
  • Conjunto de montanhas: cordilheira.
  • Conjunto de estrelas: constelação.

Coletivos de pessoas, profissões e ofícios

  • Conjunto de atores: elenco.
  • Conjunto de especialistas: congresso.
  • Conjunto de estudantes: turma.
  • Conjunto de ladrões: corja.
  • Conjunto de médicos: junta.
  • Conjunto de pescadores: colônia.
  • Conjunto de poetas: plêiade.
  • Conjunto de religiosos: congregação.
  • Conjunto de viajantes: caravana.
  • Conjunto de membros e associações: assembleia.
  • Conjunto de músicos: banda ou orquestra.
  • Conjunto de trabalhadores: turma.

Coletivos de objetos e outros

  • Conjunto de faculdades: universidade.
  • Conjunto de fotografias: álbum.
  • Conjunto de pães: fornada.
  • Conjunto de livros: biblioteca.
  • Conjunto de roupas: trouxa.
  • Conjunto de mapas: atlas.
  • Conjunto de acessórios para casa: enxoval.

Ao conhecer todos esses tipos de substantivos, fica muito mais fácil estudar essa matéria e evitar dúvidas na hora de fazer provas, obtendo melhores notas e pontuações.

Imagens-  noticias.universia.com.br               revistagalileu.globo.com


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *