Dígrafos Vocálicos e Consonantais – O que é? Exemplos de Palavras

digrafos-vocalicos-e-consonantais

O estudo dos dígrafos vocálicos e consonantais consiste em um dos termos abordados nas escolas desde o Ensino Fundamental. Para saber o que eles significam, seguem exemplos e questões referentes ao emprego deles, confira nosso post.

O que é um dígrafo?

Consiste na sequência de duas letras que juntas formam um único som, fazendo com que cada letra perca sua unidade sonora. Desse modo, a sequência dessas duas letras representa apenas um fonema.

Exemplos de dígrafos

  • Chuva (5 letras, 4 fonemas);
  • quina (7 letras, 6 fonemas);
  • Missa (5 letras, 4 fonemas);
  • Palha (5 letras, 4 fonemas);
  • Torre (5 letras, 4 fonemas);
  • Ninho (5 letras, 4 fonemas).

O que são dígrafos vocálicos e consonantais?

Dígrafos vocálicos

Acontece quando existe o encontro de duas letras que formam apenas um som vocálico.

Exemplos:

  • un: mundo, fungo, sunga, fun
  • am: campeã, lâmpada, ambição, âm
  • on: fonte, ponte, monte, on
  • em: tempo, sempre, lembrança, lem
  • in: tinta, finta, cinto, lin
  • im: símbolo, limpo, limbo, lim
  • en: vento, mentira, frente, ren
  • om: sombrio, rombo, tombo, lom
  • an: sangue, canta, tanque, man
  • um: chumbo, tumba, cumprimento, bum

Obs.: alguns autores da Língua Portuguesa mencionam que am e em quando posicionadas no final das palavras não se tratam de dígrafos, mas sim de ditongos, já que o m deve ser pronunciado como uma semivogal, sendo produzidos dois fonemas.

Exemplos:

  • Ouçam;
  • Vejam;
  • Falem;
  • Também;
  • Cantem;
  • Convém.

Dígrafos consonantais

Acontece quando há o encontro de duas letras, formando um único som consonantal.

Exemplos:

  • xs: exsudativo, exsudar, exsudação.
  • lh: espelho, agasalho, baralho, groselh
  • xc: excessivo, exceção, excelente, excelência.
  • ch: chocolate, chave, machado, ch
  • : crea, naa, de
  • nh: estranha, ganha, carinho, carrinh
  • sc: piscina, crescimento, nascimento, pisc
  • rr: correr, torre, carro, varr
  • ss: passarinho, vassoura, massa, pass
  • gu: águia, guitarra, dengu
  • qu: toque, aquela, máquina, qu

É importante ressaltar que não é sempre que os grupos de combinações xs, qu, gu, xc e sc formam dígrafos. Vejamos o motivo.

Xs

Trata-se de um dígrafo somente quando é seguido por uma vogal. Ex.: exsolução, exsuar.

Não deve ser caracterizado como dígrafo quando é seguido de uma consoante. Ex.: exstipuláceo.

Qu e gu

São considerados dígrafos desde que seguidos de i ou e e quando não ocorre a pronúncia da vogal u. Ex.: quitanda, guerra, queda.

Não são caracterizados como dígrafos quando são seguidos de a e o. Ex.: quase, aquoso, quadro.

Também não são considerados dígrafos quando ocorre a pronúncia da vogal u. Ex.: frequente, cinquenta, tranquilo.

Xc

Consiste em um dígrafo apenas quando seguido de i ou e. Ex.: excitação, exceção.

Não é considerado dígrafo ao ser seguido de a, o, u, l ou r. Ex.: exclamação, excomungar.

Sc

Somente é dígrafo quando seguido de i ou e. Ex.: descer, piscina.

Não é considerado dígrafo quando é seguido de a, o, u, l ou r. Ex.: escada, escolha, escravidão.

Deve ser dada atenção especial a cada um desses detalhes, já que isso é determinante para apontar corretamente os casos de dígrafos vocálicos e consonantais.

Saber essas informações é extrema importância para saber o que são Dígrafos vocálicos e consonantais.

Diferença entre dígrafo e encontro consonantal

O que diferencia o simples encontro consonantal do dígrafo é que este último acarreta a perda da unidade sonora de cada consoante, sendo que a junção dessas duas consoantes apresenta apenas um fonema.

Já com relação ao encontro consonantal, a unidade sonora de cada consoante é mantida, sendo possível distinguir o som de cada consoante. Desse modo, cada consoante representa um fonema diferente.

livros

Exemplos de encontro consonantal

  • Livro (5 letras, 5 fonemas);
  • Blusa (5 letras, 5 fonemas);
  • Atrasado (8 letras, 8 fonemas);
  • Floresta (8 letras, 8 fonemas).

3 Exemplos de questões com dígrafos e encontros consonantais

1 – Todas as palavras mencionadas abaixo possuem encontro consonantal, COM EXCEÇÃO DE:

  1. a) Atleta – cravo – prata;
  2. b) Urna – catraca – carne;
  3. c) Crise – mesóclise – pneu;
  4. d) Sabrina – recreação – pneumonia;
  5. e) Carro – chuvoso – barriga.

 

Resposta correta: Letra E. As palavras carro, chuvoso e barriga apresentam dígrafos consonantais que, por sua vez, acontecem quando duas letras são utilizadas para a representação de um único fonema.

2 –  Identifique qual das alternativas abaixo NÃO apresenta palavras formadas por dígrafos consonantais:

  1. a) sucesso – aquário – gueixa;
  2. b) Guarulhos – ilha – Guaratinguetá;
  3. c) assado – passarinho – quadrado;
  4. d) gnomo – excesso – enterrar;
  5. e) China – flecha – assinatura.

Resposta correta: Letra D. Trata-se da única alternativa que não apresenta todas as palavras formadas por dígrafos consonantais, já que a palavra gnomo consiste apenas em um encontro consonantal.

3 – Aponte a alternativa em que TODAS as palavras são formadas por encontros consonantais:

  1. a)Saíram – bebedouro – caranguejo;
  2. b)Exato – igualdade – açaí;
  3. c)Circuito – trouxeram – diáspora;
  4. d)Cravo – graça – franco;
  5. e)Atrás – Morcego – aliado.

Resposta correta: Letra D. Consiste na única alternativa que apresenta apenas encontro consonantal em todas as palavras (cravo, graça, franco).

Treinar é muito importante para aprender Dígrafos vocálicos e consonantais.

Fonética e dígrafos vocálicos e consonantais

O estudo referente aos tipos de dígrafos faz parte da Fonética, campo da Linguística que se dedica ao estudo da natureza física e da produção e percepção quanto aos sons da fala humana. Desse modo, a fonética preocupa-se especialmente com o aspecto significante do signo linguístico e não necessariamente com seu conteúdo. Para aprimorar os estudos nessa área, nada melhor que saber quais os livros mais indicados aos profissionais da área de letras, de comunicação assim como aos estudantes em período escolar ou concurseiros.

Os 10 melhores livros sobre Fonética

1 – Fonética, Fonologia e ortografia (Cláudio Cézar Henriques).

2 – Crônicas da Norma – pequenas histórias gramaticais (Blandina Franco e José Carlos Lolo).

3 – Fonologia, Fonética e Ensino (Mikaela Roberto).

4 – Fonética e Fonologia do Português – Roteiro de estudos e guia de exercícios (Thaís Cristófano Silva).

5 – Como falam os brasileiros (Dinah Callou e Yonne Leite).

6 – Língua Portuguesa I: Fonética e Fonologia (Adelaide Hercília Pescatori Silva).

7 – Dicionário de Linguística e Fonética (David Crystal).

8 – Alfabetização & Linguística (Luiz Carlos Cagliari).

9 – Pontos essenciais em Fonética e Fonologia (Ricardo Cavaliere).

10 – Guia Teórico do Alfabetizador (Miriam Lemle).

A partir desses conhecimentos sobre dígrafos vocálicos e consonantais é possível aprofundar os estudos dos demais aspectos que envolvem o ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa, melhorando o desempenho escolar.

Gostou do nosso artigo sobre Dígrafos vocálicos e consonantais? Compartilhe!

Imagens-  revistabula.com           dorar-aliraq.net


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *