Acentuação gráfica – o que é, quais os acentos? e para que serve?

acentuacao-grafica

No que diz respeito às regras da Língua Portuguesa, a acentuação gráfica aparece como um dos itens básicos mais estudados, sendo essencial na elaboração de textos de qualidade.

Acentuação gráfica – o que é?

A acentuação gráfica nada mais é que o uso de símbolos escritos sobre determinadas letras com o intuito de representar uma regra aplicada por determinado idioma quanto à acentuação de uma palavra, interferindo na forma de pronunciá-la e também no seu significado.

Quais são os tipos de acentos?

  • Acento agudo;
  • Acento grave;
  • Acento circunflexo;
  • Caron;
  • Til;
  • Trema;
  • Cedilha;
  • Anel;

Acento agudo (´)

Esse acento é usado por diversos idiomas com o objetivo de assinalar uma vogal longa ou aberta. Especialmente na Língua Portuguesa, é utilizado:

  • Em todas as vogais tônicas localizadas na antepenúltima e em várias na última sílaba;
  • Em muitas das letras i e u dentro de um hiato (Ex.: saúde, saída);
  • Em grupos de palavras oxítonas que terminam com “em” ou “ens” (Ex.: além, armazéns).

Acento grave (`)

Na Língua Portuguesa, esse acento tem por objetivo marcar a crase. Esse tipo de acento também é utilizado com outras finalidades em idiomas como latim, grego, italiano, francês, norueguês e romeno.

Acento circunflexo (^)

Trata-se de um sinal que é utilizado pela Língua Portuguesa com a finalidade de marcar a posição da sílaba tônica com som fechado. No uso formal do português, esse acento é usado sobre as vogais a, e e o quando são tônicas na antepenúltima e na última sílaba (Ex.: pêssego, supôs).

Caron (ˇ)

Consiste no acento circunflexo invertido que, embora seja inexistente na Língua Portuguesa, está contido em vários idiomas como as línguas balto-eslavas e urálicas.

Til (~)

Em português, essa forma de acentuação gráfica é utilizada para indicar uma nasalização das vogais, sendo especialmente utilizada nos ditongos ão, ãe e õe ou de forma isolada na vogal ã. Esse tipo de acento também é bastante utilizado no espanhol e no estoniano.

Trema ( ̈ )

Esse sinal gráfico foi abolido da Língua Portuguesa conforme as novas regras adotadas pelo Novo Acordo Ortográfico. Entretanto, o trema é amplamente usado nas línguas românicas, germânicas e no espanhol.

tipos-de-acento

Cedilha (¸)

Trata-se de um acento que indica que a consoante precisa ser pronunciada de maneira sibilante. Tanto na Língua Portuguesa quanto no francês e no turco, esse acento é usado sob a letra C (Ç).

Anel (˚ )

Ainda que este acento não seja utilizado na Língua Portuguesa, ele é adotado pelas línguas escandinava e checa.

Ogonek

Trata-se de um acento utilizado apenas no idioma polonês, exercendo a mesma função do til na Língua Portuguesa.

Regras de acentuação gráfica

Para determinar em quais situações devem ser feitos os acentos, a Língua Portuguesa estabelece algumas regras que consistem basicamente nas seguintes premissas:

Hiatos

As letras u e i (podendo ser seguidas ou não de s), quando ocorrem em hiatos, devem ser acentuadas quando forem precedidas e que se encontrem isoladas em uma sílaba (Ex.: vi-ú-vo, sa-ú-de, sa-í-da etc.).

Monossílabos

Os chamados monossílabos tônicos que são terminados em a, e ou o seguidos ou não de s, deverão ser acentuados. Ex.: gás, pé, mês, vê, sê, xô, só, pó etc.

Oxítonas

Também chamadas de agudas, palavras oxítonas são aquelas nas quais a última sílaba é a tônica, devem ser acentuadas as que terminam com os ditongos eu, ei e oi, a(s), e(s), e o(s). Ex.: café, avô, herói, parabéns, ninguém, vatapá, cajá, curió, maná, recém, mocotó, maracujá, amém, jiló, troféu, Belém, chapéu, filé, dendê, purê, crochê, ipê, porão, bebê, açaí, pastéis etc.

Paroxítonas

Também conhecidas como graves, as palavras paroxítonas consistem naquelas em que a penúltima sílaba é a sílaba tônica. Essas palavras devem ser acentuadas quando terminadas em: r, x, n, l, i, is, um, uns, us, os, ã, ãs, ão, ãos, ditongo oral seguido ou não de s Ex.: Lápis, táxi, prótons, álbum, caráter, benção, órgão, imã, fácil, tórax, sótão, jóquei, tênis, bônus, bíceps, fênix, fóssil, ímpar etc.

Proparoxítonas

Conhecidas também como esdrúxulas, essas palavras são aquelas nas quais a antepenúltima sílaba é a tônica, e todas devem ser acentuadas. A vogal que se apresenta com timbre nasal ou fechado deve levar o acento circunflexo, enquanto a vogal com timbre aberto deve ter o acento agudo.

Ex.: matemática, ácaro, alcoólatra, cônjuge, ângulo, síndrome, pântano, acadêmico, dinâmico, vórtice, vândalo, ágape, nômade, êxodo, arquétipo, leucócito etc.

Acentos diferenciais

  • Por (preposição / pôr (verbo);
  • Pode (presente do indicativo de poder) / pôde (pretérito perfeito do indicativo de poder);
  • Vem (terceira pessoa do singular do verbo vir) / vêm (terceira pessoa do plural do verbo vir);
  • Tem (terceira pessoa do singular do verbo ter) / têm (terceira pessoa do plural do verbo ter).

Por que saber sobre acentuação gráfica?

As regras de acentuação gráfica, além de serem exigência básica nas escolas, é um dos aspectos mais cobrados no Enem, vestibulares e concursos públicos das mais diversas áreas.

Por esse motivo, é indispensável que os candidatos revisem esses conhecimentos e saibam os pormenores principalmente quanto às regras presentes no Novo Acordo Ortográfico, vigente desde 2009 (já mencionadas acima).

Tais conteúdos devem ser estudados e revisados com frequência para que sejam bem memorizados, evitando erros durante a prova.

A acentuação gráfica adequada também é um item que favorece a pontuação nas redações, sendo um dos critérios avaliados pelos examinadores. Falta de acento ou acentos colocados de forma errada ou em palavras nas quais eles não existem acarretam perda de pontos no resultado da prova.

Como estudar acentuação gráfica?

Além de compreender as regras adotadas pela Língua Portuguesa quanto à acentuação, é indispensável fazer várias listas de exercícios, sobretudo provas anteriores do Enem, vestibulares e concursos específicos para a área de interesse. Essa é a melhor maneira de manter essas regras em uso, o que facilita bastante na hora da prova.

Estudar as provas anteriores dos vestibulares e concurso ajuda o candidato a verificar o “estilo” da banca responsável pela aplicação das provas.

Ademais dos conteúdos de acentuação gráfica, é necessário bom conhecimento em pontuação, gramática e demais aspectos que envolvem o bom uso da Língua Portuguesa.

Imagens-   kmcommunications.ca   kmcommunications.ca


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *