Alusão – Figura de Linguagem – Exemplos e O que é?

alusao

 

Alusão acontece quando se faz uma referência ou citação. Trata-se de uma espécie de intertexto, onde um texto se relaciona com o outro de forma explícita ou implícita. Sendo assim torna-se admissível mencionar fatos, pessoas, trabalhos de arte, acontecimentos históricos, celebridades, já existentes em outras obras.

Devido a esta inter-relação, a Alusão é considerada como um tipo de Intertextualidade. É uma figura de linguagem que favorece uma ligação sutil entre textos.

 

Exemplos de Alusão

  • Este é um presente de grego.

(A expressão faz alusão ao cavalo de madeira repleto de soldados escondidos, que os gregos enviaram aos troianos, como se fosse um presente, por ocasião da Guerra de Tróia)

  • Meu computador foi invadido por um cavalo de Tróia.

(Esta expressão também reporta ao presente que os troianos receberam. Refere-se a um malware que entra em seu computador através de um download, mas esconde vírus maléficos a seu sistema.)

Observe que a Alusão é um recurso estilístico no qual está presente a comparação e associação de ideias.  Para que o entendimento seja alcançado é preciso que o leitor ative a memória para relembrar conhecimentos anteriormente adquiridos, faça associações e compare os fatos.

Referindo-se aos exemplos dados acima, note que, quem nada sabe sobre a Guerra de Tróia, não conseguirá entender a mensagem.  O leitor ou ouvinte deve ser capaz de fazer uma associação entre os fatos.

Portanto, para que o sentido se estabeleça e a mensagem seja realmente transmitida, se faz indispensável, como já dito acima, que o leitor conheça a origem do que está sendo citado.

 

Etimologia da palavra “Alusão”

É bom saber de onde vem a palavra que dá nome às figuras de linguagem, pois isto ajuda-nos a compreender seu sentido e suas características. Temos, portanto a origem do termo Alusão.

É um vocábulo que vem do latim “alludere”, que quer dizer “para brincar”. Na Língua portuguesa pode também ser entendido como “referência”, “citação” ou “menção”.

 

Alusão e Intertextualidade

É válido acrescentar que a Alusão enquanto parte da intertextualidade, pode ocorrer entre textos de diferentes gêneros.

Veja neste exemplo:

exemplo-de-alusao-2

Este conhecido cartum de Caulos, faz uma Alusão ao poema de Carlos Drummond de Andrade.

“No meio do Caminho

 No meio do caminho tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho…”

Lendo com atenção os dois textos, você notará sem dificuldade a relação que há entre eles e perceberá a figura da Alusão, como instrumento da intertextualidade.

 

Alusão na Mídia e na Música

A Alusão também está presente no cinema, em propagandas e músicas.

Alguns exemplos estão:

  • No filme Shrek. – Há alusão à diversos contos infantis

O filme se traduz em interessantíssima intertextualidade. Recorre a histórias já conhecidas e consagradas por todos nós. Usa-as, trazendo para o filme um verdadeiro recorte de emoções já vivenciadas através destes contos.

  • Romeu e Julieta

Uma obra clássica que é muito utilizada como referência é Romeu e Julieta de William Shakespeare. Com certeza, todos nós já assistimos à algum filme, ou ouvimos alguma música ou até mesmo lemos alguma história em quadrinhos, que fizesse alusão à tragédia dos amantes de Verona.

Na música “Fico assim sem você” de Claudinho e Bochecha, há um bom exemplo. Observa-se a Alusão à história de Romeu e Julieta, onde um não vive sem o outro.  Amantes inseparáveis, unidos até na morte.

Veja trecho da música abaixo:

[…]

Romeu sem Julieta

[…], sem você

Carro sem estrada

[…]

Sou eu assim, sem você

 

Mais um exemplo

Está na propaganda da Bombril. Veja a imagem:

exemplo-de-alusao

 

 

O ator se veste de Monalisa para aludir ao famoso quadro de Leonardo Da Vinci.

A alusão também ocorre quando a propaganda trata o resultado do produto divulgado, como uma obra de arte. Referindo-se à obra de Da Vinci

“…deixa sua roupa uma perfeita obra de arte.”

Conclusão

Alusão é, portanto, a figura de linguagem, considerada um tipo de Intertextualidade, que faz referência, cita ou menciona fatos, textos, obras de arte, personagens, e outras produções, que já existem e que podem ser reconhecidas pela maioria das pessoas as quais a mensagem se dirige.