Figuras de Linguagem – Exemplos – O que são? (Português)

As figuras de linguagem são recursos de nosso idioma para tornar as mensagens que emitimos mais expressivas e significativas. Tais recursos podem ampliar o significado de uma oração, assim como suprir lacunas de uma frase com novos significados.

FIGURAS-DE-LINGUAGEM

Tipos de Figuras de Linguagem

Dividimos as figuras de linguagem em metáfora, hipérbole, eufemismo, ironia, elipse, zeugma, comparação, metonímia, antítese, paradoxo, prosopopeia, pleonasmo,  anáfora, sinestesia, gradação, aliteração, polissíndeto, assíndeto e onomatopeia.

 

Metáfora

A metáfora ocorre quando é utilizada uma substituição de termos que possuem significados diferentes, atribuindo a eles o mesmo sentido. Veja o exemplo abaixo:

“Meu pensamento é um rio subterrâneo.”

Na frase acima o autor dá o sentido de “pensamento” ao termo “rio subterrâneo”, que nada têm em comum, mas passam a ter na oração.

  • Aprenda mais e veja exemplos sobre Metáfora

 

Metonímia

Metonímia é o uso da parte pelo todo. Ocorre quando o autor substitui uma palavra por outra próxima. É utilizada para evitar a repetição de palavras em um texto. Por exemplo:

– “Os meus braços precisam dos teus”

Na frase acima, Vinicius de Morais se refere à necessidade que ele tem de ter a presença de outra pessoa e não somente dos braços.

– “Eu adoro ler Maurício de Souza”

Na frase acima, a pessoa está querendo dizer que gosta de ler as obras de Maurício de Souza, e não ler o autor, o que seria impossível.

 

Sinestesia

Sinestesia é o jogo da mistura das sensações. Quando na mesma oração o autor realiza o cruzamento de diferentes sentidos humanos. Perceba no exemplo abaixo:

“Ela sentiu o sabor frio da derrota”

Na frase acima, a sensação de frio que sentimos nos tatos foi direcionada para o paladar (sabor). De fato, não podemos sentir o sabor do “frio”, por isso ocorreu um cruzamento de sensações na frase, o que configura uma figura de linguagem sinestesia.

duvidas-figuras-de-linguagem

Catacrese

A Catacrese é um tipo de recurso muito interessante. Tal figura de linguagem ocorre quando atribuímos um “nome” a algo que não possui um nome específico, fazendo referência a outras coisas e objetos.

Um ótimo exemplo seria o “céu da boca” ou a “asa da xícara”. Perceba que nossa boca não possui um céu de fato, assim como a xícara não possui asas de fato, parte atribuída somente às aves.

 

Antítese

Quando, em uma mesma oração, usamos termos que possuem sentidos contrários, configura-se a antítese. Por exemplo:

“O Renato estava dormindo acordado na aula”

Perceba que “dormindo” e “acordado” entram em contraste de significado na frase.

 

Paradoxo

Esta figura de linguagem se refere a algo “contrário ao que se pensa”, fugindo do senso comum e até mesmo refletindo a falta de nexo. Confira um exemplo simples de um paradoxo:

“Ele não passa de um pobre homem rico”

 

Eufemismo

Troca de um termo por outro mais “leve”, que acaba passando uma conotação mais agradável a um sentido. Um bom exemplo de eufemismo é quando trocamos o termo “morreu” por “foi para o céu“.

 

Hipérbole

Ao contrário de eufemismo, a hipérbole é uma figura de linguagem que dá um exagero intencional ao contexto. Por exemplo, em vez de dizermos “eu estou com muita sede“, as vezes dizemos “estou morrendo de sede“. Na verdade, não estamos morrendo literalmente, mas ocorre um exagero para ilustrar a grandeza da sede.

 

Ironia

Ironia é a utilização proposital de termos que manifestam o sentido oposto do seu significado. Por exemplo, uma pessoa que foi demitida após péssimo dia de trabalho, dizer:  “- Era o que faltava para encerrar o meu dia maravilhosamente bem”.

 

Apóstrofe

Esta figura de linguagem ocorre quando alguma pessoa faz uso da “invocação” de algo ou alguém para manifestar algum sentido ao contexto. Por exemplo: “Meu Deus! Que susto!”.

  • Não ficou claro? Então confira outros exemplos de Apóstrofe

 

Personificação ou Prosopopeia

personificação ou prosopopeia ocorre quando atribuímos sentidos racionais a elementos irracionais. Por exemplo, quando dizemos “A natureza está em chorando…” estamos atribuindo o “choro” (algo racional) à natureza (um elemento irracional). Outro exemplo seria dizer “Meu coração está em pratos…“.

 

Pleonasmo

Trata-se da repetição de palavras que tem o mesmo significado, em uma mesma oração.

Exemplos: “Sair para fora”, “subir para cima”, “dupla de dois”…

 

Cacofonia

A cacofonia surgem quando ocorre uma junção do final de um vocábulo e começo de outro, formando tonalidades estranhas, dando significados controversos, quando lemos ou pronunciamos a frase rapidamente. Assim, outras pessoas podem entender ou atribuir sentidos contrários ao que falamos. É considerado um vício de linguagem.

Exemplo:

  • Eu vi ela na praça. (vi+ ela= viela)
  • Alma minha gentil que te partiste (Alma + minha = maminha)

Veja outros exemplos de Cacofonia

 

Outros tipos de Figuras de Linguagem:

ElipseApóstrofeAmbiguidadeAlusãoMetonímiaProsopopeiaHipérbato

 

Exemplos de Figuras de Linguagem

No vídeo abaixo você pode conferir outros exemplos e algumas explicações adicionais sobre cada uma das figuras de linguagem:

Assuntos Variados:

Ela emagreceu 12kg de forma natural

Aprenda os Segredos da Maquiagem Perfeita
Livro: Renda Extra nas Horas Vagas
 
Publicidade